Movimento Borandá leva grupo para conhecer a Mata Atlântica

O Parque das Neblinas recebeu neste sábado (5/03) a visita do WWF do Brasil e de vários outros países e membros da plataforma New Generation Plantations (NGP), que foram conferir de perto as práticas de restauração desenvolvidas em seus 6.100 mil hectares.

Localizado entre os municípios de Mogi das Cruzes e Bertioga, em São Paulo, o Parque das Neblinas, reserva particular gerida pelo Instituto Ecofuturo, faz parte da Reserva da Biosfera da Mata Atlântica e acumula conhecimento e resultados adquiridos a partir de estratégias socioambientais de conservação da Mata Atlântica, além de inspirar a gestão de outras áreas naturais no Brasil.

Uma das iniciativas apresentada aos visitantes foi o ‘Borandá’, movimento social que, desde 2015, tem o apoio do WWF-Brasil para o engajamento da sociedade com a conservação e o desenvolvimento de empreendimentos locais, por meio da implementação de trilhas.

Do ponto de vista de conservação, o Movimento ‘Borandá’ visa ligar áreas protegidas existentes, gerando uma trilha de longo curso. Ao todo são mais de 2 mil km de trilhas na região da Serra do Mar, que perpassa quatro estados – Santa Catarina, Paraná, São Paulo e Rio de Janeiro – e em torno de setenta unidades de conservação públicas e privadas.

A ação foi inspirada no Appalachian Trail, trilha de aproximadamente 3.500 km, criada há mais de 80 anos, nos Estados Unidos, como forma de garantir que sua vasta beleza natural e patrimônio cultural pudesse ser compartilhado e desfrutado pelas gerações atual e futura.

“O nome ‘Borandá’ é um neologismo usado para convidar as pessoas para fazerem parte dessa experiência. Nossa ideia é trazer o bioma para a vida das pessoas e as pessoas para o coração da Mata”, explicou Anna Carolina Lobo, coordenadora do Programa Mata Atlântica do WWF-Brasil, que ressalta que “a implementação da trilha é muito importante para provocar a mudança de cultura das pessoas, despertando o sentimento de pertencimento pelo bioma”.

Além disso, a sinalização e estruturas instaladas também contribuirão para evitar acidentes envolvendo os visitantes e estimularão o turismo e a educação ambiental.

O Parque das Neblinas é uma das áreas protegidas integradas ao ‘Borandá’ e já promove a sensibilização e educação socioambiental com visitações autoguiadas e guiadas por monitores locais. Parte do Parque é exclusivo para a conservação, sendo estabelecido uma RPPN (Reserva Particular de Patrimônio Natural) com 518 hectares de extensão, que também funcionada como zona de amortecimento do Parque Estadual da Serra do Mar. Entre 2003 e 2015, foram mais de 30 mil visitantes e três cursos de formação de monitores.

“Quando decidimos transformar uma área privada em uma reserva de proteção ambiental, nós evidenciamos nossa responsabilidade na preservação e restauração da Mata Atlântica”, afirmou Paulo Groke, diretor de Sustentabilidade no Instituto Ecofuturo, organização da sociedade civil que tem o WWF-Brasil como parceiro nas ações de preservação e a Suzano Papel e Celulose como sua principal mantenedora.

Fonte: WWF Brasil

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s