1º Encontro de Jornalismo Ambiental reuniu jornalistas e advogados para debater a pauta de meio ambiente

Foto: Elvira Costa

Jefferson Beltrão, Flávio Oliveira, Bruno Bahia e Erica Rusch participaram do 1º Encontro de Jornalismo Ambiental nesta quarta-feira (10) / Foto: Elvira Costa

“Existe pauta ambiental a todo momento”, assim o palestrante Jefferson Beltrão, jornalista e professor universitário, sintetizou a realidade da pauta ambiental na mídia. Ele falou das chuvas, dos desastres ambientais causados por derramamento de óleo, entre outros acontecimentos que podem chamar a atenção da imprensa. Além de Jefferson, participaram do Primeiro Encontro de Jornalismo Ambiental o editor de Economia e Negócios do Correio*, Flávio Oliveira, e os advogados Bruno Bahia e Erica Rusch, que falaram sobre Lei de Crimes Ambientais e Direito Ambiental, respectivamente. O evento aconteceu nesta quarta-feira (10), na Estácio/FIB, promovido pelo curso de Jornalismo da instituição.

Pauta de meio ambiente além do factual

Jefferson falou dos desafios de fazer uma pauta de meio ambiente mais elaborada, da criação de séries de reportagens sobre o assunto, mas lembrou também que o factual ocupa grande parte da cobertura jornalística, haja vista, por exemplo, os destaques a notícias sobre segurança e polícia. “O jornalismo ambiental é um assunto entre tantos outros, mas é ainda melhor quando ele consegue se aprofundar”, ponderou.

Pauta de meio ambiente com jornalismo especializado

Seguindo a mesma tônica de Jefferson, Flávio enfatizou que em termos de aprofundamento, o jornalismo impresso é o mais especializado que pode existir, mesmo porque o tempo para a construção da notícia é maior, assim como o contato do público, que precisa parar para ler a informação. Atualmente editor do Correio*, Flávio também já foi editor no Jornal A Tarde. Sobre os tempos de assessoria de imprensa, falou sobre a experiência na Bahia Mineração, empresa especializada em minério de ferro, e dos desafios de emplacar pautas relacionadas a meio ambiente.

Comunicação Social e Direito

Foto: Elvira Costa

Foto: Elvira Costa

Bruno Bahia é advogado criminalista e doutorando em ciências criminais. Sobre a Lei de Crimes Ambientais, lembrou a pouca eficácia que a norma penal possui para punir crimes ambientais, mesmo com a possibilidade de penalizar pessoas jurídicas por danos ao meio ambiente. Isto porque, segundo ele, o tempo do processo penal não favorece a resolução do conflito, o que por sua vez acaba não colaborando para a proteção do meio ambiente. Argumentou, então, que danos ambientais seriam melhor sanados na esfera administrativa, cujas multas poderiam ser aplicadas com mais agilidade.

Erica Rusch apresentou um panorama sobre o Direito Ambiental, com a Política Nacional de Meio Ambiente, que é de 1981, e a Constituição Federal de 1988, considerada uma “Constituição Verde” por ter dedicado um capítulo exclusivo para o meio ambiente. Mostrou as interfaces entre a Comunicação Social e o Direito, sobretudo no que se refere ao direito à informação e à liberdade de imprensa, cuja importância se vê na previsão constitucional dos dois direitos, que se relacionam aos fundamentos de democracia e cidadania.

O Primeiro Encontro de Jornalismo Ambiental foi promovido pelo curso de Jornalismo da Estácio/FIB, sob coordenação da professora Antoniella Devanier, e contou com o apoio da Livraria Saraiva e do Rusch Advogados. Aconteceu nos dias 1 e 10 de junho, na Livraria Saraiva do Salvador Shopping e na Estácio/FIB, respectivamente.

*Redação

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s